TV

#APistaIndica: O que assistir na Netflix — Parte 2

Curadoria da Pista destaca obras disponíveis no catálogo do serviço de streaming

Foto promocional do filme “Os 7 de Chicago” de Aaron Sorkin

A Pista selecionou três produções originais da Netflix para você que, em tempos de pandemia do novo coronavírus, tem condições de trabalhar em casa e continua respeitando as medidas de isolamento social recomendadas pelas autoridades de saúde no mundo.

A parte 2 da nossa curadoria consiste de trabalhos que, em parte, refletem os tempos políticos que vivemos atualmente e nos ajudam a repensar sobre o contexto histórico em que estamos inseridos.

“Os 7 de Chicago” (2020) — Aaron Sorkin

Baseado em uma história real, o filme “Os 7 de Chicago” recria o julgamento de sete ativistas que foram acusados de promover distúrbios em um protesto durante a convenção do partido democrata em 1968. O filme foi escrito e dirigido por Aaron Sorkin.

Os EUA, no final dos anos 60, estavam em convulsão social com manifestações vindas de vários setores diferentes da sociedade. Movimentos da contra-cultura e da juventude, como o Partido Internacional da Juventude (Yippies) e a Sociedade de Estudantes pela Democracia (SDS), e os opositores da guerra, como o Comitê de Mobilização Nacional pelo Fim da Guerra no Vietnã, eram uma pedra no sapato constante ao establishment americano.

“Destacamento Blood” (2020) — Spike Lee

Destacamento Blood”, filme dirigido pelo renomado cineasta Spike Lee, conta a história de um batalhão composto exclusivamente por soldados negros que combateram na Guerra do Vietnã. O grupo criou um vínculo único de amizade e camaradagem que trouxe de volta junto com eles para os EUA. Os ex-combatentes posteriormente retornam ao país asiático para resgatarem os restos mortais do comandante Stormin (Chadwick Boseman) e em busca de um tesouro que deixaram enterrado desde os tempos do conflito contra os vietcongues.

“Notorious B.I.G. — A Lenda do Hip-Hop” (2021) — Emmett Malloy

The Notorious B.I.G. foi um dos maiores rappers da história. Seu primeiro e único álbum em vida intitulado “Ready To Die”, de 1995, é considerado um dos melhores projetos da história do gênero. O documentário “Notorious B.I.G. — A Lenda do Hip Hop” reconstrói a ascensão do rapper de NY por meio de entrevista com figuras próximas do artista como Puff Daddy, Faith Evans, Lil Cease e sua mãe Voletta Wallace. A produção conta com imagens inéditas de arquivos e apresenta histórias pouco conhecidas sobre a vida de Biggie.

#APistaIndica: O que assistir no Netflix — Parte 1

“Malcolm & Marie”: a incomunicabilidade em evidência

“Mank”: David Fincher e o cinema de autor

6 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: