Sem categoria

“Girl From Rio”: Anitta vai da estética sessentista ao pop norte-americano em novo single

Música, que encabeça ambicioso novo projeto internacional de Anitta, bebe da fonte que consagrou Tom Jobim e Vinicius de Moraes e mira em um novo público ao mostrar o cenário de um Rio de Janeiro desconhecido junto ao pop chiclete norte-americano
Foto: foto divulgação do single “Girl From Rio”

O novo e ambicioso projeto de Anitta, álbum previsto para o segundo semestre de 2021, tem seu start em “Girl From Rio“. O single chega com uma mistura de gêneros, divulgações em peso nas redes sociais e festas de lançamento como as de Miami e Sydney. Com uma estética que transita ente um Rio de Janeiro conhecido pelo mundo e um Rio de Janeiro verdadeiro, em que você curte em família, mesmo sem ter um real no bolso, Anitta lembra da herança da Bossa nova, mas quer mesmo é divulgar ao mundo o funk carioca, o trap do subúrbio e dar ao mundo uma nova identidade da mulher brasileira.

É com essa premissa que Anitta quer atingir o mercado internacional e alcançar as paradas de sucesso também fora do Brasil. Ao apostar em uma mistura de sons, gêneros, conceito e paisagem, a cantora quer mostrar ao mundo que o Brasil pode ser muito mais do que já conhecem.

“Anitta pegou ‘The Girl from Ipanema’, um clássico da bossa nova de seu país e com a ajuda dos super produtores Stargate, trouxe para o século 21. O novo single captura a essência do que torna Anitta tão intrigante como uma estrela global ascendente: ela entende como envolver uma melodia clássica em seu conteúdo e injeta atitude suficiente na faixa para torná-la sua”

Billboard

Reciclando a imagem de um Rio de plástico e de uma mulher carioca estereotipada

Ao fazer uso do sample de “Garota de Ipanema” e ao mostrar com cores neutras e paisagem artificial um Rio de Janeiro dos anos 60, Anitta no início do clipe relembra um Rio que marcou época e foi aclamado mundo afora graças a nomes como os dos compositores Tom Jobim e Vinicius de Moraes, que assinam a letra de “Garota de Ipanema“. A cantora quer com isso mostrar que nos orgulhamos dessa época mas que, no entanto, o Rio de Janeiro é muito mais que essa visão higienista e artificial criada no imaginário popular para Ipanema, Leblon ou o próprio Corcovado.

Logo na sequência dessa primeira apresentação, que faz a ligação da memória afetiva do nosso maior sucesso musical, Anitta já entra com o trap e uma batida de funk misturado ao R&B para nos mostrar o famoso Piscinão de Ramos, área de lazer localizada no bairro da Maré, região suburbana da cidade.

A artista quer então mostrar uma nova versão do Rio de Janeiro, esse que corre em suas veias e de todos os cariocas que não se veem representado na imagem de uma cidade criada pelas novelas, filmes ou entoada em músicas como a de Tom e Moraes.

É claro que Anitta não quer quebrar todos os estereótipos de um Rio de Janeiro venerável, mas sim enfatizar ao mundo que o Rio é muito mais do que eles já conhecem e mostrar para além do registro visual poluído e caótico do suburbano carioca, a mulher com suas curvas sinceras, cor bronzeada e autêntica, valorizando assim uma figura contemporânea que rompe os padrões de gênero valorizados desde “Garota de Ipanema“.

Ao ponto da Billboard colocar Anitta como uma estrela internacional em ascensão, a cantora faz questão de desempenhar um papel social de levar mensagens para um público cada vez maior e, por meio dessa visão, tentar desconstruir a imagem da mulher estereotipada e toda retocada pelos filtros de edição, assim criando raiz dentro dos holofotes musicais e em pautas sociais para abrir caminho para um novo sucesso musical brasileiro mundo afora.

A influência do POP chiclete

Clipe de “Girl From Rio”

Dançante e contagiante, o novo single lembra – tanto na super produção como no ritmo – o POP norte-americano – e suas grandes cantoras e compositores, como Ariana Grande e Taylor Swift, claro guardada as devidas proporções, mas tal resultado tem explicação: a equipe por trás do hit envolve nomes como Giovanni Bianco e Ryan Tedder, esse que já trabalhou com nomes como, Madonna, Adele, Beyoncé, Paul McCartney, U2, Jonas Brothers, Maroon 5, Demi Lovato, a própria Ariana e Taylor entre outros.

A música tem tudo para ser uma grande porta de entrada de Anitta no mundo musical estadunidense. Ela já alcançou números expressivos na HOT 100 da Billboard algumas vezes com faixas como a “Me Gusta” e “Vai Malandra“, mas agora promete entregar um trabalho completo e fincar de vez um nome brasileiro entre as paradas de sucesso.

Anitta aposta, para essa primeira divulgação, em uma letra que tem memória afetiva tanto histórica como pessoal. Ela busca em sua trajetória de vida elementos que dão vida e cor à música e gera identidade bem como afeto, ingredientes esses necessários, acredito eu, para gerar um hit.

Leia também:

Conheça o Febre90’s: novo grupo de SonoTWS e PumaPJL

A importância do sample e do vinil para a cultura hip-hop

Tárcis: Rapper, beatmaker e carioca

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: